Energia Leonina: ação consciente de quem eu sou

signo leão astrologia"Devemos agilizar as coisas e, num ato de vontade, empurrar a inteligência para fora de si mesmo." H. Bérgson 

A inteligência escolhe ceder, confiante, ao instinto, por um ato de empatia, - sentimento teofânico para com a beleza sensível -, quer dizer, de plena conexão com a própria beleza. Chamamos essa escolha de consciência de si mesmo. 

Beleza e consciência, ambas se expressam na força da energia Ariana, representante da força impulsiva autêntica e real do ser. Peixes, signo que antecede a Áries, lhe confere toda essa força impulsiva reveladora, ele é a memória do TODO, da SABEDORIA ABSOLUTA, QUE PARA SER NÃO PRECISA SE MANIFESTAR. Essa memória que podemos chamar de LUGAR, provoca o impulso de ser em todo o seu poder. É a grande força da semente, consciente de quem ela é e, por isso, surge com toda a sua força, como broto do próprio ser inteiro! 

Assim, interpreto o Todo a partir de mim, do meu ser INÍCIO. A partir da consciência dessa memória-urgência de Ser é que, a inteligência pode se reconectar com o Todo e, então, com a própria memória cósmica. 

 Esse esforço-força de reconexão com a nossa “memória-urgência de Ser” é chamado na Cabala de Kawwana, e o resultado desse esforço-força é chamado de Daath. A Kawwana é a meditação profunda, o esforço-força, da inteligência de atirar-se nas profundezas da escuridão que o cerca. Podemos mergulhar nessa profundeza do Todo, “memoria-urgência de Ser”, da sabedoria absoluta.

Os impulsos se tornam para nós esses lugares de conexão com o Todo, com  o Inteiro, com a Memória Cósmica. Os reconhecemos, assim, lugares SÁBIOS. Esse é o estado de consciência desses lugares sábios que nós chamamos de impulsos o experienciamos no signo de Leão, na energia fixa que caracteriza a empatia da inteligência para com a sabedoria espontânea.

Na força de fogo de Leão fazemos a experiência da Daath dentro da Cabala, a inteligência e o saber latente atualizável, manifesto no instinto, se tornam uma coisa só. Esse “casamento” entre a Inteligência e a Sabedoria Espontânea, “Memória- Urgência de Ser”, é feito pelos três votos: obediência, pobreza e castidade. 

Obediência: da inteligência ao elemento que a transcende, a Sabedoria Espontânea capaz de operar a transmutação gradual da inteligência. Um processo alquímico de fogo que a transmuta de órgão de conhecimento das relações das coisas e dos seres, em órgão do conhecimento material, isto é, do conhecimento das coisas e dos seres como tais. 

Pobreza: da inteligência ao elemento que a transcende,a Sabedoria Espontânea. Esse voto  torna capaz a intelligencia de perceber o instinto e de receber dele o ensinamento ÍNTIMO, a respeito do qual ela seria SURDA E MUDA se não esvaziasse da sua riqueza, isto é, se não soubesse reduzir-se ao silêncio de ouvir. 

Castidade: da inteligência ao elemento que a transcende, a Sabedoria Espontânea. O amor casto da inteligência a Memória-urgência de Ser, a transforma progressivamente de entidade ávida de conhecimento em entidade que procura só o profundo e essencial, isto é, a QUALIDADE. 

Quando a minha ação Leonina-Solar é consciente de QUEM EU SOU, a comunicação direta, o que a Cabala chama Daath, é ativada. Eu não vivo a desaprovação antes ou depois das minhas ações, aprendo a viver o encantamento para comigo como manifestação da minha essência, do meu poder co-criativo. Eu sou o meu presente onde construo o meu futuro. Essa é a energia Leonina- Solar no nosso mapa.

O Arcano

Blogs

Interatividade

Siga-nos

Apertura de cuenta bet365.es