Ver pela primeira vez!

Acredito que tudo chega no momento certo, seja por você estar pronto para fazer ou pronto para receber e aprender.

Recentemente, iniciei um projeto de meditação para adultos e logo em seguida, surgiu uma oportunidade para meditar com crianças em uma escola. O formato para adultos estava organizado, desenhado e fiz alguns ajustes para facilitar esta prática com os pequenos. Em um único mês, tive contato com cerca de 90 crianças de 5 a 10 anos.

O que eu mais aprendi com eles? A ouvir, a percebê-los, a senti-los e a mim também. Aprendi a ouvir os gestos mais sutis, a sentir os desafios mais incisivos, a receber os olhinhos atentos quando ouviam as histórias que trazia e me abrir para eles. 

Para percebê-los, passa em me perceber: minhas angústias enquanto facilitadora, enquanto mãe. Perceber minha resistência e ao mesmo tempo, em confiar no que as crianças trazem e querem da gente. Aprender a ouvir com o coração e não questionar.

Presenciei momentos desafiadores em que fui testada de forma indireta e direta. Houve um momento em que recebi uma resposta “atravessada” de uma criança, mas procurei não me abater em frente ao grupo. Facilitei a meditação e quando encerrei, a mesma criança disse “Já terminou? Não eram 15 minutos?” E nesta hora, só respondi que naquele dia havia terminado mais cedo. Mas me senti feliz por ele ter reparado e ter achado pouco. Recebi como a forma dele em dizer que ainda me queria por perto. Assim, pude aprender a respeitar o jeito do outro.

Em uma outra situação, entrei em uma sala logo após o recreio. As crianças voltaram para a sala e permaneceram no momento do silêncio, período em que a escola toda pára para silenciar, se perceber. Eles ainda estavam agitados e a vivência meditativa foi um tanto desafiadora. No momento da minha saída, a professora me aborda se desculpando que talvez não fosse um bom momento por ser após o pátio. Já ia responder que não havia momento bom ou ruim, quando um pequeno bem sorridente chega e diz: “prô, este é um ótimo momento. Você chegou logo após o silêncio. Foi ótimo!”. E eu apenas virei para a professora e disse: “Isto responde a sua pergunta?”

Meditar é estar atento ao seu mundo interno e externo. Meditar com crianças é reviver estes olhos atentos para dentro e para fora, como vendo pela primeira vez.


O Arcano

Blogs

Interatividade

Siga-nos

Apertura de cuenta bet365.es